[Cipriano Dourado]

[Cipriano Dourado]
[Plantadora de Arroz, 1954] [Cipriano Dourado (1921-1981)]

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

[1372.] CRUZADA DAS MULHERES PORTUGUESAS [IV] || BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL

* CENTENÁRIO DA CRUZADA DAS MULHERES PORTUGUESAS || 1916-2016 *



|| BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL || COLÓQUIO || 16 DE MARÇO DE 2016 || 18H00 ||

Encontro no âmbito da mostra No centenário da Cruzada das Mulheres Portuguesas, patente na BNP até 30 de abril, com intervenções de Isabel Lousada, Maria Alice Samara, Maria Lúcia Brito de Moura, Natividade Monteiro.

[1371.] SEGUNDO CONGRESSO FEMINISTA E DE EDUCAÇÃO [IX] || MANUELA PALMA CARLOS [II]


* 7.ª TESE || MANUELA PALMA CARLOS || COEDUCAÇÃO *

[1906-1994]

  


[Alma Feminina || N.º 3 || Maio-Junho de 1928]

[1370.] SEGUNDO CONGRESSO FEMINISTA E DE EDUCAÇÃO [VIII] || [ADELINO DA] PALMA CARLOS [I]


* 6.ª TESE || [ADELINO DA] PALMA CARLOS || DA RECUSA DE ALIMENTOS *


[Alma Feminina || N.º 3 || Maio-Junho de 1928]

[1369.] SEGUNDO CONGRESSO FEMINISTA E DE EDUCAÇÃO [VII] || ELINA GUIMARÃES [VI]


* 5.ª TESE || ELINA GUIMARÃES || DA SITUAÇÃO DA MULHER PROFISSIONAL NO CASAMENTO *

[Elina Guimarães || c. 1928]


[Alma Feminina || N.º 2 || Março-Abril de 1928]

[1368.] HISTÓRIA DO GÉNERO. GÉNERO NA HISTÓRIA: DA MODERNIDADE À CONTEMPORANEIDADE [I]

* Workshop Internacional * 
|| HISTÓRIA DO GÉNERO. GÉNERO NA HISTÓRIA: DA MODERNIDADE À CONTEMPORANEIDADE.
CONSTRUÇÕES INTERDISCIPLINARES ||

|| Universidade de Évora || Colégio do Espírito Santo || 3 e 4 de Março de 2016 ||

Organização: IHC-CEHFCi-UE
Coordenação Científica: Ana Cristina Martins – Pos-Doc FCT, IHC-CEHFCi-UE

3 de Março 

09h00 - Abertura do Secretariado e distribuição de pastas. 
09h30 - Sessão de abertura – sala 124.
09h45 - Conferência de abertura
Eulalia Pérez Sedeño [Departamento de Ciencia, Tecnología y Sociedad del Instituto de Filosofía del CSIC] - “Visiones innovadoras: reflexiones desde el género sobre la historia de la ciencia”. 
10h30 - Conferências da manhã
Irene Vaquinhas [Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra] - “As mulheres e o ensino superior: as primeiras estudantes da Universidade de Coimbra” .
11h00/11h15 - Coffee-break.
Fátima Mariano [Instituto de História Contemporânea e de Faces de Eva - Centro de Estudos sobre a Mulher, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa] - “A Grande Guerra no Feminino  – Uma história ainda por escrever em Portugal” .
Irene Flunser Pimentel [Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa] - “Estudar a História das mulheres no passado ditatorial português”. 
12h15 - Debate.
13h00 - Almoço.  
14h00 - Conferências da tarde – sala 124.
Paula Almeida Mendes [Fundação para a Ciência e a Tecnologia / Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» da Faculdade de Letras da Universidade do Porto] - “Uma questão de género: as «dedicatárias» femininas nos séculos XVI e XVII”. 
Fernanda Henriques [Universidade de Évora] - “Antes da “primeira vaga”. Poulain de la Barre – uma voz cartesiana dissonante”. 
Dália Costa [Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas] - “Construção de Género na sociedade portuguesa contemporânea”. 
Cristina Azevedo Tavares [Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa] - “O contributo da mulher na vida associativa e artística da Sociedade Nacional de Belas-Artes, da fundação à Revolução dos Cravos”. 
16h00/16h15 - Coffee-break.
Patrícia Santos Pedrosa [Departamento de Arquitectura e Urbanismo da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias] - “Feminismos, arquitectura e cidade. A necessidade de repensar práticas”.
Sandra Leandro [Universidade de Évora / Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa] - “A espécie do género: notas de observação artística”. 
Paula Gomes Ribeiro [Departamento de Ciências Musicais. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa] - “Pensar o Género em Musicologia”.
17h45 - Debate. 

4 de Março 

09h30 - Conferência de abertura – sala 124.
Yolanda Guerrero Navarrete [Universidad Autónoma de Madrid] - “Poder formal e informal de las mujeres de la nobleza castellana bajomedieval a la luz de los nuevos paradigmas interpretativos”. 
10h15 - Conferências da manhã:
Genoveva Oliveira [Curadora independente] - “Curadoria e educação museal - Desconstruir representações hegemónicas do mundo, patriarcais e heteronormativas”. 
10h45 /11h00 - Coffee-break.
Olga Pombo [Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa] - “… une espèce de femme cachée sous des habits d’homme…” 
Ana Cardoso de Matos [Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora] - ‘Mulheres, Ciência e Técnica nas Exposições Universais: mulheres visitantes, mulheres exóticas, a “Fada Electricidade” e outras imagens simbólicas»”. 
Sara Albuquerque [Fundação para a Ciência e a Tecnologia / Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - Grupo de Investigação 'Ciência, Estudos de História, Filosofia e Cultura Científica’ (CEHFCi da Universidade de Évora)] - “Hannah im Thurn: a artista invisível”. 
12h30 - Debate. 
13h00 - Almoço.
14h00 - Conferências da tarde – sala 131.
Teresa Salomé Mota [Fundação para a Ciência e a Tecnologia / Centro Interuniversitário de História da Ciência e da Tecnologia] - “«Amostras anormais da humanidade». As mulheres no ensino e na prática geológica: o caso de Judite dos Santos Pereira em Portugal” 
Quintino Lopes [Fundação para a Ciência e a Tecnologia / Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - Grupo de Investigação 'Ciência, Estudos de História, Filosofia e Cultura Científica’ (CEHFCi da Universidade de Évora)] - “A Junta de Educação Nacional (1929-36) no feminino: contributos para um novo panorama na investigação científica em Portugal”.
Luís Pequito Antunes [Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - Grupo de Investigação 'Ciência, Estudos de História, Filosofia e Cultura Científica’ (CEHFCi da Universidade de Évora)] - “Maria Corinta Ferreira (1922-2003?): percursos de uma mulher cientista em Moçambique, 1949 – 1974”.
Ana Cristina Martins [Fundação para a Ciência e a Tecnologia / Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa - Grupo de Investigação 'Ciência, Estudos de História, Filosofia e Cultura Científica’ (CEHFCi da Universidade de Évora)] - “Mulheres na arqueologia em Portugal: to be, or not to be, that is the question”. 
16h00 - Debate. 
16h45 - Coffee-break. 
17h00 - Balanço final e perspectivas em aberto.

Organização: IHC - CEHFCi - UE
09:00 | Sala 124 do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora

domingo, 28 de fevereiro de 2016

[1367.] MARIA VALADARES [I]

* MARIA [DA COSTA] VALADARES *
[1904-1984]

Bióloga, com trabalhos científicos publicados até meados da década de 40. Casada com o cientista Manuel Valadares [Lisboa, 26/02/1904 - Paris, 31/10/1982].

Embora (quase) só se fale de Manuel Valadares, importa referir que Maria Valadares aderiu em 1931, por proposta da escritora e dirigente Sara Beirão, ao Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas.

Em Agosto de 1948, integrou, com o marido, o casal João e Hermínia Grijó dos Santos, Alves Redol e Fernando Lopes-Graça, a delegação portuguesa que se deslocou ao Primeiro Congresso dos Intelectuais para a Paz e Progresso, realizado em Wroclaw, Polónia.

Com a devida vénia, insere-se uma fotografia deste último grupo e que consta do Museu da Música Portuguesa.

[Alves Redol, João dos Santos, Manuel Valadares, Fernando Lopes-Graça e Maria Valadares]

[1366.] MULHERES & CIÊNCIA [I] || 8 DE MARÇO DE 2016

* SEMINÁRIO MULHERES E CIÊNCIA *

|| MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA || 8 DE MARÇO DE 2016 || AUDITÓRIO MANUEL VALADARES ||

No próximo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência organiza o Seminário “Mulheres & Ciência” para debater, numa perspetiva multidisciplinar, o papel e a história das mulheres na investigação científica e na educação em Portugal, entre os séculos XIX e XX.

O Seminário decorre no Auditório Manuel Valadares, das 10h00 às 17h00.






[1365.] VIRGÍNIA MOURA E ANTÓNIO LOBÃO VITAL POR FERNANDO MOUGA [I]

FERNANDO MOUGA || VIRGÍNIA MOURA E ANTÓNIO LOBÃO VITAL *


No seu livro memorialista Janela de Memória (1996), que merecia outras leituras e divulgação, Fernando Mouga (1914- 1997), conceituado advogado antifascista que se fixou definitivamente em Viseu a partir de Maio de 1944 e amicíssimo de Virgínia Moura e de António Lobão Vital, descreve assim o casal:

[Fernando Mouga || Janela da Memória || 1996]

[1364.] SEGUNDO CONGRESSO FEMINISTA E DE EDUCAÇÃO [VI] || SARA BEIRÃO [IV]

* 4.ª TESE || SARA BEIRÃO || A MULHER PORTUGUESA NO COMÉRCIO *

[Sara Beirão || c. 1928]








[Alma Feminina || N.º 2 || Março-Abril de 1928]

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

[1361.] SEGUNDO CONGRESSO FEMINISTA E DE EDUCAÇÃO [IV] || BEATRIZ TEIXEIRA DE MAGALHÃES [II]


* 2.ª TESE || BEATRIZ TEIXEIRA DE MAGALHÃES || LEITURAS E BIBLIOTECAS INFANTIS *

 


[Alma Feminina || N.º 2 || Março-Abril de 1928]

[Beatriz de Magalhães || 1928]

Professora do ensino primário geral desde os primeiros anos do século XX, 

Identificada com os princípios da Educação Nova e da Escola Única, Beatriz Teixeira de Magalhães interveio ativamente no movimento associativo da classe docente: integrou o Grémio dos Professores Primários Oficiais, a União dos Professores Primários de Portugal, a Casa dos Professores Primários, a Associação dos Professores de Portugal e a Liga de Acção Educativa.

Participou no Congresso Pedagógico de Leiria (Agosto de 1923), onde apresentou a tese "Programas" e secretariou a 4.ª sessão, e no Congresso da União do Professorado Primário, que decorreu entre 3 e 5 de Janeiro de 1926, secretariando a 3.ª sessão; colaborou na revista Educação Social; pertenceu, no biénio 1926-1928, ao Conselho Administrativo da Universidade Popular Portuguesa; e, em 1929, surgiu na direcção da revista Educação, órgão da União Educativa Portuguesa. 

Lecionou na Escola N.º 22, em Lisboa, onde foi uma das responsáveis pelo Boletim Pedagógico, Órgão do Professorado Primário Oficial editado em 1915, e, entre Agosto e Dezembro de 1931, dirigiu e administrou O Ensino Primário, semanário pedagógico propriedade da Casa dos Professores Primários. 

Além da intervenção pedagógica e associativa Beatriz Teixeira de Magalhães também se evidenciou enquanto ativista do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas a partir de meados da década de 20, onde desempenhou, entre 1927 e 1944, as mais diversas funções. 

Escreveu na revista Alma Feminina; apresentou a tese “Leituras e bibliotecas infantis” no Segundo Congresso Feminista (1928); engrossou a campanha contra as touradas; e aderiu ao II Congresso Abolicionista (1929). 

Autora de escritos evocativos de Adelaide Cabete, de Angélica Porto e de Vitória Pais Madeira. Editou Contos para a gente moça.

[João Esteves]